Estrutura

Localizada em uma região central do Porto de Santos, o T-GRÃO possui instalações modernas e especializadas em armazenagem e movimentação de granéis de origem vegetal, onde somada a um conceito logístico integrado a geografia local, alcança os melhores resultados nas operações de descarga rodoviária e ferroviária.

Com capacidade estática de 114.000 tons para armazenagem em silos verticais, que é a forma de armazenagem mais especializada para estes tipos de grãos, pois garantem a melhor conservação dos mesmos, reduzem os riscos de contaminação e tem menor geração de particulado na atmosfera externa ao local de armazenagem. O terminal tem hoje três setores de armazenagem, mas que utilizam uma mesma linha para embarque.

Com processo bem definidos e equipamentos de última geração, nos tornamos referência no mercado com a integração com a cidade de Santos. Os cuidados com o meio ambiente e respeito as legislações vigentes são evidentes nas soluções adotadas pela empresa.

Com os layouts adotados para a descarga rodoviária, com capacidade de receber 600 toneladas por hora, com balanças dedicadas de entrada e saída a cada um desses pontos, atingimos um altíssimo controle de fluxo, com a melhor aferição das cargas recebidas pelo terminal. Com grande destaque fica o projeto que está sendo implantado de ponto exclusivo para veículos auto descarregáveis, que são veículos especializados em grãos, menos poluentes, com descarga mais rápida e que terão fila preferencial. Previsão de entrega em agosto/19, que acrescentará 50% de capacidade.

Na questão ferroviária, o layout adotado também traz vantagens operacionais, onde conseguimos viabilizar um sistema similar a uma “pera” ferroviária, que otimiza o número de manobras, atingindo a capacidade 600 toneladas por hora de recebimento. Também em processo de implantação está a repotencialização da moega, que terá sua capacidade dobrada. Previsão de entrega da obra em maio/2019. Também terão as novas locomotivas elétricas, inéditas nos portos brasileiros, mas muito difundidas na Europa e América do Norte. São equipamentos com zero de emissão de CO2, mais silenciosos e com melhor mobilidade e manuseio, pois possuem até controle remoto. Previsão de início de operação em junho/19.

Para o transporte dos grãos pelas instalações, foram adotados os mais modernos transportadores, enclausurados, auto-limpantes e com zero emissão de particulado na atmosfera. Somado a estes, adotamos para os pontos de transferência de carga entre transportadores, sistema norte americano, que soluciona o particulado nesses pontos, evitando que os mesmos atinjam a atmosfera.

Outro sistema que merece destaque, é o de aspersão de óleo vegetal na linha de embarque, onde traz grande ganho na questão do particulado no momento do embarque nos navios. Este sistema faz com que o particulado da carga crie aderência ao grão e não se solte ao ser despejado no porão, sem trazer nenhum tipo de perda de qualidade do mesmo. Com implantação prevista para o início de 2019, está o sistema inglês de tudo de carregamento, chamado Cleveland Cascade, é a vanguarda na solução, deste que é o maior conflito com a cidade, levando a operação de embarque ao nível máximo de excelência, mantendo a capacidade de embarque de 1500 toneladas por hora.

A renovação do contrato de arrendamento por mais vinte anos, possibilita a continuidade dos investimento e ampliação das instalações. O próximo passo será a construção de um terceiro setor, primeiramente com a construção de mais um silo com 20.000 tons de capacidade previsto para o primeiro semestre de 2019, mas que nos próximos três anos alcançaram a totalidade de cinco silos, aumentando a capacidade estática do terminal em 100.000 tons, totalizando 214.000 tons. Este novo setor terá uma linha de embarque exclusiva, que viabilizará a operação de duas safras (dois tipos de grãos, soja e milho por exemplo),  simultaneamente. Isso traz uma condição operacional segura na questão de riscos de mistura e viabiliza nossos clientes em encerrar uma safra sem sofrer tanto a pressão do início da safra nova.

Todos estes processos gerenciados por um moderno sistema de automação industrial integrados ao sistema SAP, resultando em maior eficiência e controle do mercado. Os resultados aparecem em uma estrutura enxuta e de crescimento continuo.

A T-GRÃO se coloca na vanguarda do mercado e se mostra pronta para os desafios do agronegócio brasileiro.